Algo que você não sabia sobre... Victor Ramdin

O profissional do Team PokerStars se abre sobre trocar a ensolarada Guiana pelas polêmicas ruas do Bronx, sua inspiradora jornada de carreira e sua devoção em ajudar crianças doentes em seu país natal...

Victor cover image.jpgCom mais de US$ 4 milhões em ganhos no poker ao vivo, o empresário de 49 anos e filantropo Victor Ramdin certamente avançou muito longe desde que aterrissou pela primeira vez na cidade de Nova York no final da década de 1980 com apenas uma mochila e 40 dólares no bolso.

Nascido na capital da Guiana, Georgetown, em 1968 - logo após o país sul-americano ganhar a independência do Reino Unido - a vida era difícil para Victor e sua família. Diante da falta de perspectivas de emprego e pobreza, ele pegou sua trouxa e emigrou em busca de uma vida melhor e de alcançar o sonho americano.

Houveram altos e baixos ao longo do caminho, mas o empresário estava determinado a ter sucesso nos negócios e no poker. "Você tem que dar um soco, voltar atrás e tentar novamente", ele explica.

Como foi crescer na Guiana?

Eu morei lá até os 21 anos. A Guiana tinha um ditador e o regime era muito difícil. Também tivemos um racismo muito ruim em nosso país e era difícil de encontrar trabalhos. Eu era um motorista de táxi e cheguei a trabalhar o mês todo para conseguir comprar um pneu para o meu carro - era difícil assim. O custo de vida era muito alto e era muito difícil sobreviver. Não ter muita educação nem um trabalho adequado foram minhas grandes razões para me mudar, então deixei meus pais, irmãos e irmãs e fui para Nova York em 1989, chegando no meio do inverno.

2015 PCA_ramdin_26oct17.jpgVictor Ramdin se divertindo em uma mesa do PCA Main Event de 2015, um torneio do qual ele participa todo ano

Chegar a um novo país deve ter sido bastante assustador e desconcertante para um jovem de 21 anos?

Eu tinha que me virar. O primeiro trabalho que eu tive na América foi em um necrotério. Entrei às 18h e deveria trabalhar até as 6 da manhã, mas não durei a noite. Havia um morto no congelador que tinha sido baleado na cabeça e eu saí do trabalho a 1 da manhã após sete horas. Depois disso, trabalhei em outro congelador onde guardavam peixe. No entanto, eu morava no Bronx e costumava andar no trem cheirando a peixe todos os dias e os passageiros se levantavam e se afastavam de mim. Mas eu fiquei nesse trabalho por alguns anos.

Descreva a vida no Bronx no final dos anos oitenta.

Antes do ex-prefeito da cidade de Nova York, Rudy Giuliani, entrar no poder [em 1994], era horrível e muito difícil. Eu testemunhei tantos assaltos. Uma vez eu estava no trabalho e um cara entrou com uma metralhadora Uzi. Eu fui roubado algumas vezes, mas Giuliani tirou muitos criminosos das ruas.

Como você passou de um congelador de peixes para virar gerente de uma cadeia de lojas?

Em 1992, meu avô me emprestou um dinheiro e eu abri uma lojinha que vendia itens diversos por um dólar. Eventualmente eu consegui dez dessas lojas de dólar em Nova York, embora eu possuísse apenas uma, porque meus funcionários colocavam seu próprio dinheiro e eu lhes dava minha experiência em troca de uma comissão. Durante sete anos consecutivos nunca perdi um único empregado. Todos eles são financeiramente confortáveis ​​hoje e têm feito bem por si mesmos. Eu sempre tentei cuidar da minha equipe porque eu sabia dessa maneira que o negócio prosperaria - e isso aconteceu. Eu também entrei no ramo imobiliário, o que foi difícil, mas aprendi muito. Você tem que dar um soco, voltar e tentar novamente.

Nanonoko_victor_26oct17.jpgRamdin é uma figura popular entre seus colegas de Team Pro, incluindo Randy 'Nanonoko' Lew

Eu sempre tive um cérebro rápido para negócios e para compras e vendas. Eu costumava visitar leilões onde vendiam itens de negócios falidos. Na verdade, estou abrindo uma pizzaria agora e preciso de equipamentos, então espero comprar bastante no próximo leilão por 10 a 15 centavos de dólar. Eu vou fazer pizza? Quem sabe - sou daqueles que aprende rápido. Não, vou deixar isso para os especialistas e esperar que o negócio tenha sucesso. Para usar um termo do poker, eu estou praticamente dando um all-in nesse projeto e não posso falhar.

Como você consegue um equilíbrio entre gerenciar e abrir negócios e jogar poker em alto nível?

Eu não jogo tanto quanto costumava, mas quando eu faço, dou 1000%. Ainda adoro o poker e jogo online quando estou no Canadá. E sempre aguardo com expectativa a PokerStars Caribbean Adventure (PCA) e a World Series of Poker. Estou lá todos os anos. Mas eu tenho uma grande distração que me impediu de jogar muito ao longo dos anos. Meu filho, que tem 21 anos agora, sofre de um temido quadro de dores de cabeça chamado cefaleia em salvas, que são enxaquecas crônicas que duraram quatro ou cinco horas, e que ocorreram frequentemente nos últimos nove anos. Ele sofreu muito e perdeu muitas aulas da escola ao longo dos anos. Por isso, é muito difícil para mim me sentar e jogar um torneio de US$5.000 ou US$10.000. Não consigo me concentrar. Às vezes, temos de avaliar o que é importante na vida. Eu absolutamente amo jogar poker, mas você tem que ter certeza de que tudo está certo em casa.

Como está o seu filho hoje?

Felizmente, ele está melhorando e estudando arquitetura. No entanto, ele ainda sofre de enxaquecas. Comprei um carro usado com 15.000 milhas rodadas e no último ano andei mais 45 mil. Toda vez que ele não está bem eu vou dirigindo até a faculdade dele, o que consiste em uma viagem de ida e volta de 400 milhas, porque eu quero confortá-lo. Em alguns casos, essas dores de cabeça em salvas levam a pessoa a se suicidar, então eu quero ter certeza de que estou lá para apoiá-lo o máximo que puder.

Helping hand 26oct17.jpgAté um homem ocupado como Victor precisa de uma ajudinha de vez em quando

Você é já há muito tempo envolvido com um programa de auxílio médico para crianças na Guiana. Você pode nos contar sobre o trabalho do Guyana Watch e suas realizações?

Isso começou há 20 anos, quando o presidente do Guyana Watch viu a necessidade de ajudar pessoas que não conseguiam arcar com suas medicações. No entanto, houve uma grande reviravolta há 15 anos quando percebemos que não havia cirurgia disponível para crianças nascidas com defeitos cardíacos. Este é um país do terceiro mundo, o que significa que se você é pobre na Guiana e tem um filho com um problema, você pode considerá-lo morto porque a chance de cirurgia é de praticamente zero. E estas são cirurgias muito fáceis para algo como um buraco no coração. Nós também temos muitos nascidos com a síndrome do bebê azul [recém nascidos com uma coloração azulada por falta de oxigênio no sangue causado por um defeito do coração ou vasos sanguíneos] na Guiana.

Uma vez por ano, vamos lá por cerca de 12 dias e levamos médicos e medicamentos. No entanto, podemos encontrar 55 crianças que precisam de cirurgia cardíaca e só podemos providenciar tratamento para sete ou oito delas. Você sabe o quanto isso é doloroso? Eu costumava chorar todos os dias porque, como podemos dizer sim a uma criança e não para a outra? Nós então temos que trazer as crianças para os EUA, arranjar acomodação para ela e seus pais, levá-las ao hospital - a logística é complicada. Muitos jogadores de poker famosos apoiaram o Guyana Watch de todo o coração e foram lá para ver o que eles fazem. Quando certos jogadores de poker se dão bem, o Guyana Watch se beneficia. Alguns doaram montantes incríveis de dinheiro; são seres humanos incríveis.

Como você gosta de relaxar quando não está trabalhando ou ocupado com o Guyana Watch?

Eu adoro jogar bilhar nos bares e ainda faço parte de uma equipe. Também participo de um jogo de poker stud semanalmente com um grupo de senhores em seus setenta a oitenta anos. Eu sou o mais jovem lá, mas sinceramente espero ansioso por isso todas as semanas. Eu também quero dizer que, para o PCA de janeiro, espero estar na melhor forma da minha vida. Eu ganhei peso ultimamente e não estou feliz com isso. Mas estou tomando cuidado com o que como e tentando ficar saudável.

Finalmente, seu nome verdadeiro é Annand. Então, de onde veio 'Victor?

Victor era o nome do meu pai. Eu amo o nome dele e decidi usá-lo porque as pessoas acharam mais fácil falar Victor ao invés de Annand. Daí colou!


Kelvin Kerber foi o "Jogador da Etapa" no BSOP São Paulo, e se tornou o primeiro brasileiro garantido no PokerStars Players Championship:

First Deposit Bonus

Todos os jogadores que fizerem seu primeiro depósito estarão qualificados para o Bônus de Depósito PokerStars de 100% até US$600.

Arquivo