De Tetris à Super Mario Bros: os 10 melhores jogos clássicos dos anos 80

Os anos 70 foram uma década inovadora para os video games. As primeiras máquinas de fliperama de Pong e Breakout foram os precursores de Space Invaders, o jogo de 1978 que mudou tudo. Mas se os anos 70 foram onde tudo começou, foi na década de 80 que as franquias nasceram e os designers de jogos levaram a indústria a novos patamares. Foi um período de mudança em que é difícil encontrar um top 10 definitivo. Você provavelmente não concordará com o nosso. E está tudo bem. Nós poderíamos facilmente ter criado uma lista dos 50 melhores jogos dos anos 80 e ainda perderíamos alguns dos seus favoritos. Mas todos esses 10 jogos são clássicos indiscutíveis.

1. Tetris (1984)

Este quebra-cabeças de empilhar pecinhas é possivelmente o jogo mais viciante já criado, mas a história por trás dele é ainda mais fantástica. Tetris foi criado por um jovem engenheiro de computadores chamado Alexey Pajitnov, que trabalhou na Academia de Ciências em Moscou em um antiquado computador Elektronika 60. A máquina não tinha gráficos então a versão original teve que usar caracteres de texto para criar os blocos. Pajitnov rapidamente percebeu que estava em algo grande e se alistou com Dmitry Pavlovsky e Vadim Gerasimov para ajudar a desenvolver o jogo. As batalhas legais seguiram com as empresas ao redor do mundo desesperadas para colocar as mãos no jogo e o próprio Pajitnov não obteve royalties até recuperar os direitos com o governo soviético em 1996. A maior beneficiária foi a Nintendo, e o Game Boy de 1989 fez da versão portátil um grande sucesso, pois todos, em todos os lugares, tentavam pôr ordem ao caos do tetraminó.

game-boy.jpgO Game Boy da Nintendo foi lar de muitos dos melhores jogos dos anos 80, incluindo Tetris

2. Donkey Kong (1981)

Donkey Kong talvez não tenha sido o primeiro jogo de plataforma de tela única, mas foi facilmente o melhor, e incluiu mais estratégia do que um torneio de poker Super High Roller. Foi também o marco para Shigeru Miyamoto, o famoso desenvolvedor por trás de algumas das maiores franquias de todos os tempos, como Mario, Zelda e Star Fox. Esta foi a primeira aparição de Mario, mas ele estava longe de ser "super" neste momento. Tudo o que ele podia fazer era saltar... sobre barris, bolas de fogo e fendas ao longo de quatro telas diabólicas. Na verdade, no original ele simplesmente era chamado de "Jumpman" (Saltador) antes que sua nova fama convencesse a Nintendo de lhe dar uma narrativa. Jumpman ou Mario nem sequer deveriam existir, na verdade. Os primeiros projetos do jogo foram feitos para uma licença de Popeye, mas quando isso não deu certo, ele foi remodelado como Donkey Kong.

steve-wiebe-playing-donkey-kong.jpgO duas vezes campeão mundial de Donkey Kong, Steve Wiebe, comemora uma alta pontuação no clássico jogo de fliperama. Crédito: Commons: wikimedia. Autor: Datagod

3. Super Mario Bros 3 (1989)

Mario saiu de Donkey Kong e suas sequências para ser a estrela do show no jogo de arcade de 1983 Mario Bros. Mas ele se tornou verdadeiramente um superstar no jogo de NES de 1985, o Super Mario Bros. Entretanto, Shigeru Miyamoto tinha mais um truque na manga nos anos 80, quando o Super Mario Bros 3 (também do NES), superou tudo o que tinha acontecido antes. Lançado no Japão em 1988, só chegou nos EUA em 1990, quando foi aclamado como um dos melhores jogos de todos os tempos. O incrível é o quão bem ele continua ainda hoje.

super-mario-750.jpgO nosso encanador favorito foi chamado originalmente Jumpman

4. Ms Pac-Man

O Pac-Man é o mais emblemático de todos os personagens de videogames e conseguiu sair da tela com brinquedos, roupas, livros, desenhos animados, produtos alimentícios e um papel principal no filme Pixels. Em um mundo de jogos de video game na sua maioria violentos, o designer Toru Iwatani queria atrair outro público para os fliperamas, como disse na Game Developers Conference em San Francisco: "A razão pela qual criei o Pac-Man foi porque queríamos atrair jogadoras do sexo feminino. Naquela época não havia jogos ou consoles caseiros. As pessoas tinham que ir a um lugar específico (o chamado "Arcade" ou Fliperama) para jogar. E aquilo era um playground para meninos". A primeira sequência propriamente dita foi da Sra. Pac-Man, que é ainda melhor, com os mesmos pontos e quatro fantasmas (Blinky, Pinky, Inky e Sue), mas com bônus de frutas em movimento e quatro labirintos diferentes. Foi também o primeiro jogo com um personagem principal feminino.

5. Defender (1981)

Provavelmente, o jogo tecnologicamente mais avançado da época, o Defender era rápido e caótico, com som nítido e brilhantes gráficos vetoriais. Você tinha que salvar a humanidade de ondas de ataques alienígenas, resgatando humanóides abduzidos e levando-os de volta à segurança. Mas foi o sistema de controle que surpreendeu a maioria das pessoas. O joystick de duas vias só controlava sua altura na tela, enquanto que os botões o moviam lateralmente. E isso foi o suficiente para garantir que a maioria dos jogadores só durasse alguns segundos antes de deixar o fliperama balançando a cabeça cabisbaixos.

6. The Legend of Zelda (1986)

Shigeru Miyamoto - sim, ele de novo - também é a mente por trás da gigante série Zelda, que ainda hoje continua tão forte como nunca. O último jogo de Zelda, Breath of the Wild, foi o melhor de 2017 para muitos, e tudo começou aqui com a primeira saída de Link. Se trata de uma aventura completa, com o herói vestido de verde atuando como o "Link" entre você e o mundo da fantasia que inclui oito masmorras. Você começava com uma espada entregue por um ancião com as seguintes palavras imortais: "É perigoso ir sozinho. Pegue isso". O que se seguia era um deleite não-linear que levava à quebra-cabeças, batalhas e exploração, entrelaçados com uma narrativa convincente.

7. R-Type (1987)

Um jogo de tiro bidimensional que quase todos os jogos do gênero iriam usar como referência posteriormente. O R-Type era inovador, mas tão difícil. Os power-ups eram insanamente satisfatórios, incluindo mísseis de busca de calor, lasers que explodiam as paredes e "The Force", uma esfera laranja indestrutível que você podia anexar à frente ou na traseira da sua nave, ou atirar para disparar de forma independente em lugares difíceis de alcançar. Um design de nível brilhante, grandes chefões finais e a sensação de que, se você tivesse mais uma chance, seria capaz de vencer (spoiler: você provavelmente não conseguiria) fez deste o melhor fliperama de 1987.

8. Sim City (1989)

Os jogos nos anos 80 consistiam em ganhar e perder, obter pontuações altas e tentar vencer a máquina. Com algumas exceções. O principal entre eles foi um jogo que quase não conseguiu ver a luz do dia, mas acabou por criar uma das franquias e séries de spin-off (The Sims) mais vendidas de todos os tempos. Will Wright foi o desenvolvedor do original e ele tentou vender seu jogo Micropolis em 1985 para todas as grandes publishers da época - e todos acharam que ele estava louco. Quem iria gostar de jogar um jogo que era basicamente uma tela em branco, em que você tinha que desenhar uma cidade e onde não havia metas estabelecidas ou uma maneira correta e errada de jogar? O quão equivocados estavam eles foram descobrir quando a Maxis concordou em publicá-lo em 1989.

9. Tempest (1981)

Criado por David Theurer do famoso Missile Command, Tempest foi um sucesso cult reconhecido ao longo do tempo como um dos melhores, e também um dos mais difíceis, jogos da década de 80. O sistema de controle desconhecido e os gráficos vetoriais abstratos foi o que atraiu a maioria das pessoas - não era imediatamente óbvio o que você deveria fazer. Isto é, controlar uma nave em forma de garra que se movimentava em torno da superfície de uma série de grades 3D, livrando-a dos alienígenas que se aproximam. Jeff Minter criou duas sequências autorizadas, Tempest 2000 (1994) e 3000 (2000), e dois spin-offs, Space Giraffe (2007) e TxK (2014) que o acarretaram problemas legais. O jogo também desempenha um papel no livro Ready Player One (Jogador Número Um) de Ernest Clien, que serviu de base para o novo filme de Steven Spielberg, em que Parzival deve vencer a maior pontuação de 728.329 em uma máquina de fliperama de Tempest.

10. Out Run (1986)

Não houve muitos ótimos jogos de carros nos anos 80, mas o Out Run foi o primeiro de uma nova espécie - e assombrosamente rápido, graças ao hardware de gráficos 3D baseado em sprite da Sega (também visto em Space Harrier e After Burner). E para completar, os jogadores entravam dentro da máquina, que continha um volante de force feedback e pedais de aceleração/freio. Então era você (e sua atraente companheira - ei, isso era nos anos 80!) em uma Ferrari Tesatrossa contra o relógio e, além de escolher sua própria trilha sonora, você poderia traçar sua própria rota até o objetivo com cinco finais diferentes. Out Run pode ser um pouco datado agora, mas foi um jogo extremamente importante naquele momento.

out-run.jpgJogos de fliperama não ficam mais legais que este. Crédito: Commons: wikimedia. Autor: Tiia Monto

Quase lá

Há muitos outros jogos incríveis nos anos 80 para limitar-nos a apenas 10. Estes são os títulos que poderiam ter entrado na lista, mas acabaram por não ser incluídos.

Contra (1987)
Também conhecido como Gryzor, Contra definiu os jogos dos anos 80 para muitas pessoas. O clássico da Konami foi a melhor experiência de arcade de corrida e tiro, com um ótimo modo cooperativo de dois jogadores.

Scramble (1981)
"Até onde você pode invadir nosso sistema Scramble?" Um clássico do fliperama de todos os tempos, o Scramble era um brilhante atirador lateral, com cinco níveis distintos, e nenhum tempo de pausa para respirar entre eles.

Dragon's Lair (1983)
Uma verdadeira estranheza, mas Dragon's Lair teve um enorme fator de deslumbramento com seus gráficos de desenhos animados LaserDisc que deram às crianças do início dos anos 80 um vislumbre do futuro. Uma pena que o mesmo não se aplicava no quesito jogabilidade.

Elite (1984)
Primeiro lançado na BBC e depois portabilizado para quase todos os consoles domésticos, o clássico simulador espacial usou gráficos de grade 3D para impulsioná-lo para um novo mundo. Influenciou mais jogos do que você já jogou.

Final Fantasy (1987)
Talvez não tenha havido muito de novo no quesito jogabilidade do Final Fantasy de Hironobu Sakaguchi, mas a narrativa foi outra coisa e a série já vendeu mais de 130 milhões de cópias.


Kelvin Kerber foi o "Jogador da Etapa" no BSOP São Paulo, e se tornou o primeiro brasileiro garantido no PokerStars Players Championship:

First Deposit Bonus

Todos os jogadores que fizerem seu primeiro depósito estarão qualificados para o Bônus de Depósito PokerStars de 100% até US$600.

Arquivo